Um soneto de inverno [Christina Rossetti]

A Wintry Sonnet [Christina Rossetti] A Robin said: The Spring will never come, And I shall never care to build again. A Rosebush said: These frosts are wearisome, My sap will never stir for sun or rain. The half Moon said: These nights are fogged and slow, I neither care to wax nor care to…

Uma aranha paciente e silenciosa [Walt Whitman]

A Noiseless Patient Spide [Walt Whitman] A noiseless patient spider, I mark’d where on a little promontory it stood isolated, Mark’d how to explore the vacant vast surrounding, It launch’d forth filament, filament, filament, out of itself, Ever unreeling them, ever tirelessly speeding them. And you O my soul where you stand, Surrounded, detached, in…

A gente nunca está só [Aldemar Tavares]

A gente nunca está só. Ou se está com uma saudade De um sonho desfeito em pó; Ou se está com uma esperança De nova felicidade No coração que não cansa… Sempre uma sombra com a gente, Constantemente, Uma sombra… Boa… ou má… Só é que nunca se está.  

Primavera [Francisca Júlia e Júlio César da Silva]

Primavera [Francisca Júlia e Júlio César da Silva] Bem cedo, mal rompe o dia, já estão gorjeando as aves os seus pupilos suaves em desusada alegria. Vasto, o campo se descobre, ondula, se estende e perde, todo verde, todo verde da nova relva que o cobre. De toda banda invadidos e cheios estão os ares…

O mágico de Oz, de L. Frank Baum

  Trechos do livro:  “Quando Dorothy, que era órfã, veio ficar com ela, a tia Em ficou tão assustada com a risada da criança que gritava e colocava a mão no coração sempre que a voz alegre de Dorothy chegava aos seus ouvidos. Ela olhava para a menininha surpresa de que ela pudesse encontrar motivo…

Sindbad, o Marujo

Sindbad, o Marujo [Edelweiss Barcellos Mello] Onde, marinheiro? Onde, trovador? Onde, viageiro? de Nosso Senhor? Vou ser o marujo Sindbad-marinheiro. Vou ver outras terras, correr mundo inteiro. Quedê o dinheiro pra ser viajor? Quedê a moeda pra tanto esplendor? Dinheiro de sol, moeda de lua, brilhando perdidos num canto de rua, me levem por mares,…

O Dia e a Noite [Celina Ferreira]

O Dia e a Noite [Celina Ferreira] No meio das trevas a mão do Senhor ergueu-se ordenando com grande vigor: – “Que a luz seja feita!” E o nada morria. Da treva desfeita vem, lúcido o dia. E vem precedido de um leve palor. Nas tintas mais belas tirou sua cor. Das trevas do nada sobradas…

MENINAS  MAIS  SÁBIAS  QUE  HOMENS [Tolstói]

Era  uma  Páscoa  ainda  no  inverno.  Havia  restos  de  neve  nos  jardins  e  a  água  corria pelas  ruas  da  cidade.  Duas  meninas  se  encontraram  por  acaso  num  beco  entre  dois  quintais,  onde água  suja  que  descia  das  fazendas  formara  uma  poça  grande.  Uma  das  meninas era  muito  pequena  e  a  outra,  um  pouco  maior.  Ambas …

Livros William J. Bennett

O Livro das Virtudes. Editora Nova Fronteira, 1995 – Baixar O livro das virtudes II – O compasso Moral. Editora Nova Fronteira, 1996 – Baixar

RIP VAN WINKLE

Washington lrving (Tradução de Aurélio Buarque de Holanda Ferreira e Paulo Rónai) Todos aqueles que viajaram pelo Hudson acima devem lembrar-se das montanhas Catskill, que formam um ramo desmembrado da grande família dos Apalaches e se avistam ao longe, a oeste do rio que com sua altiva elevação dominam, como à região adjacente. Cada mudança…